… bom é quando faz mal.

Escolhas

Posted on: 22 setembro, 2008

Despertar. Mover. Enfrentar. Debater. O que seria de nós se fôssemos todos fadados a aceitar tudo o que nos acontece? A razão que nos faz viver é justamente contracenar com os acontecimentos que ocorrem e não simplesmente deixar que tudo tenha seu próprio andamento. Podemos e devemos alterar o curso que a vida nos leva, embora não seja tarefa fácil. Lidamos com situações de dois caminhos quase sempre, e não temos a obrigação de saber a escolha correta. Mas ainda assim, nos preocupamos se estamos fazendo o certo. Não há como prever, nem tampouco controlar o resultado de nossas ações. Mas queremos e precisamos saber das consequências. Onde iríamos parar se por um acaso deixássemos que tudo de ruim fosse obrigatório e tudo de bom fosse opcional? Converteremos então as coisas boas e ruins como aprendizado, e num futuro próximo ou não, saberemos o quanto nós mesmos fizemos para ser o que somos hoje.

(originalmente publicado em 05 de março de 2006)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Perfil


GRINGO. Também conhecido como Rafael. "Jack of all trades, master of none" - Competente em muitas coisas, especialista em nenhuma. Carioca, mas um dia ainda vai conseguir ir morar no Sul. Fotógrafo, designer, redator e editor de vídeo - mais ou menos nessa ordem. Já foi jornalista underground, editor de site de música e produtor de shows. Amante incondicional de tequila, mas não dispensa a boa e velha roda de cerveja com os amigos. Amante também da arte, em todos os aspectos. Deveras sonhador, mas determinado o bastante para conseguir as coisas que almeja. Violent mood swings: Humor um tanto quanto instável, embora as mudanças felizmente não durem muito tempo. Realista. Teimoso. Senso crítico apurado. Melhor amigo de Murphy.

Visitas

  • 9,619 hits

RSS Inside Techno

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.
%d blogueiros gostam disto: